Buscar
  • Sidney Boschiroli

Mais sobre clareamento: tire suas dúvidas e obtenha o melhor resultado


A tomada de cores é uma etapa importante a ser feita antes e após tratamentos para remoção de manchas, tártaros e clareamento dentário.


POSSUO RESTAURAÇÕES EM DENTES ANTERIORES. ELAS TAMBÉM IRÃO CLAREAR?


As resinas odontológicas utilizadas em restaurações não sofrem a ação do gel utilizado no clareamento, permanecendo amareladas. Pacientes que possuem resinas dentárias em dentes anteriores precisam estar atentos à diferença de cor entre restaurações antigas e dentes clareados. E o mesmo vale para próteses dentárias, facetas laminadas e lentes de contato dental. Por conta disso o paciente deve estar ciente de que não deve realizar o tratamento para clareamento dos seus dentes se não possuir recursos financeiros para realizar a troca das restaurações ou dispositivos protéticos em porcelana.


Nesse tocante cabe destacar que se você pretende realizar algum outro tratamento estético – como colocação de lentes de contato dental, facetas laminadas, coroas ou até mesmo restaurações em resina – e deseja realizar o clareamento dentário também, este necessariamente deve ser feito antes de qualquer outro procedimento estético, para que os novos dispositivos estéticos acompanhem a cor dos dentes já clareados.


Exemplo de escala de cores padrão utilizada para seleção de lâminas em porcelana para tratamentos com lentes de contato dental, facetas ou coroas de porcelana.


QUEM POSSUI RETRAÇÕES GENGIVAIS PODE REALIZAR CLAREAMENTO DENTAL?


Sim, porém o clareamento deve ser realizado no consultório odontológico. Isso porque uma das principais indicações para se optar pela técnica de clareamento dental profissional, realizada em consultório pelo dentista, é a presença de retração gengival. É que na técnica caseira, aplicada através de moldeiras macias e transparentes, o gel escorre diretamente para as raízes expostas. E a consequência não é difícil de imaginar: dores fortes e contínuas. Já na técnica profissional, o dentista pode isolar, uma a uma, todas as raízes expostas pela retração, protegendo-as da ação sensibilizante dos agentes clareadores.


DENTES MANCHADOS E ESCURECIDOS POR ANTIBIÓTICOS OU OUTROS MEDICAMENTOS PODEM SER CLAREADOS?


O escurecimento e manchamento dos elementos dentários por antibióticos ou outros remédios ocorrem bem antes dos dentes aparecerem nas arcadas dentárias, quando ainda estão sendo embrionariamente formados – e quase todas elas acontecem durante a infância. Cores acinzentadas e que tendem ao marrom são frequentes. Linhas esbranquiçadas também são comuns e podem estar associadas à fluorose ou a antibióticos.

De tal forma que, dependendo da intensidade do escurecimento, os danos estéticos são tão severos que apenas tratamentos com facetas laminadas em porcelana podem resolver o problema. Para esses casos pode-se conseguir um resultado bem satisfatório com o clareamento, sendo que a recuperação completa da cor, e a eliminação das manchas e linhas, é resultado bastante raro. A técnica ideal nestes casos é a caseira com gel aplicado sobre moldeiras, e o tempo de aplicação pode se estender por até 3 meses.


QUANTO TEMPO DURA O EFEITO DO CLAREAMENTO DENTAL?


Uma estimativa razoável é que o tratamento para clareamento dentário permaneça com os resultados próximos aos iniciais por até dois anos. Porém, o tempo real de manutenção dos resultados do tratamento depende diretamente de vários fatores, como alimentos ingeridos, microbiota local, higienização e características do esmalte dentário.


OS RESULTADOS OBTIDOS COM O CLAREAMENTO DENTAL SÃO IGUAIS PARA TODOS OS PACIENTES?


Não. Existem diversas variantes que influenciam no resultado, independentemente de ser o clareamento caseiro ou o realizado exclusivamente no consultório. Destaca-se a anatomia dentária, os tipos de pigmentos que recobrem os dentes, que são diferentes entre indivíduos, e até mesmo o tipo racial. Além disso, pacientes mais jovens conseguem melhores resultados que pacientes acima dos 50 anos. Segue uma análise destes fatores:


• Idade

O clareamento dentário realizado tardiamente tem resultados menos efetivos. O ideal é iniciar o primeiro tratamento ainda antes dos 30 anos de idade, e ir refazendo o procedimento a cada dois ou três anos. Este protocolo permite manter os tons originais dos dentes e evita o aparecimento de colorações amareladas sem respostas ao tratamento.

• Dieta

O tipo de alimento presente na dieta do paciente pesa no sucesso do clareamento dentário feito pelo dentista. Os pacientes com elevado consumo de chás, vinhos, refrigerantes e café, por exemplo, têm menor resposta aos agentes clareadores.

• Clareamento dentário preventivo

Realizar o clareamento dentário preventivamente é uma forma interessante de agir contra o escurecimento e amarelamento irreversível dos dentes. É por isso que pacientes que iniciam, ainda durante a juventude, uma sequência bem orientada para o clareamento dentário preventivo, beneficiam-se de sorrisos sempre claros e harmônicos.


• Influência na cor do esmalte e dentina

A quantidade de esmalte e dentina importa nos resultados finais do tratamento. Pacientes que possuem, proporcionalmente, maiores quantidades de dentina em relação ao esmalte dentário apresentam dentes mais amarelados do que o normal.

Dentes cuja causa de escurecimento é interna não respondem bem aos tratamentos para clareamento convencionais, sendo mais indicados, por exemplo, laminados cerâmicos


CLAREAMENTO DENTAL CASEIRO VERSUS CLAREAMENTO PROFISSIONAL. QUAL A MELHOR TÉCNICA COM GÉIS CLAREADORES?


A principal diferença entre as técnicas de clareamento caseiro e a realizada pelo dentista está na concentração do gel aplicado sobre os dentes. O agente clareador aplicado no consultório, por exemplo, possui uma concentração mais alta que o aplicado pelo próprio paciente, obtendo-se assim o efeito desejado mais rapidamente do que a técnica com moldeiras.


Além disso, o perfil e a necessidade do paciente é um fator determinante bem importante. Existem aqueles que querem ver o efeito de forma imediata, ou que não podem esperar até duas semanas para ver o resultado final; ou ainda os que não conseguem se submeter a usar as moldeiras por algumas horas diárias e por vários dias, ou mesmo os que não possuem disciplina para tal uso.


A ocorrência mais frequente e por mais tempo de sensibilidade na técnica caseira, aliada à pouca comodidade do tratamento, fazem do clareamento dental realizado pelo dentista a técnica predileta para muitos pacientes.


No entanto, os melhores resultados nos tratamentos para clareamento dentário são conseguidos pela combinação do tratamento realizado pelo dentista com o procedimento caseiro. As concentrações diferentes dos agentes clareadores utilizados nas duas técnicas parecem agir de maneira diferente. O que se verifica na prática, é que essa combinação de tratamentos resulta em dentes mais claros por mais tempo e sem formação de degradês de cores.

O QUE É O CLAREAMENTO INTERNO?


O clareamento dentário interno é um procedimento comum e mais antigo do que a própria técnica para clareamento dentário externo. É indicado para os escurecimentos dentários que tem na parte interna do dente a causa do escurecimento dentário (acinzentamento ou tons marrons). Entre as causas para o escurecimento dentário interno estão problemas na técnica para o tratamento de canal (endodôntico) ou a necrose assintomática da polpa dentária.


A técnica para clareamento dentário interno tem na recidiva do escurecimento dentário o problema mais associado ao tratamento. Tem caído em desuso não só porque pesquisas científicas apontam para o retorno do escurecimento em 50% dos casos passados 7 anos do tratamento, assim como para o risco de reabsorções internas. Ademais, essas situações podem ser muito bem solucionadas com facetas em porcelana para o bloqueio total do acinzentamento desses dentes. O clareamento externo, caseiro, convencional ou a laser, pode também ser realizado para complementar os resultados do clareamento interno.


QUAIS SÃO AS TÉCNICAS ALTERNATIVAS PARA CLAREAR SORRISOS EM DENTES QUE NÃO RESPONDEM ÀS TÉCNICAS DE CLAREAMENTO?


Segue uma análise das técnicas disponíveis:


Abrasão do esmalte dentário (peeling)

A abrasão do esmalte dentário, a camada estética mais superficial dos dentes, é uma alternativa para a remoção de manchas, como as causadas por antibióticos ou fluorose dental.


Facetas em resina

A faceta em resina é uma alternativa mais econômica para a laminação estética dos dentes. Entretanto, é pouco eficiente para dentes muito amarelados ou escurecidos, ou para indivíduos que esperam resultados muito intensos para cores claras ou próximas ao branco absoluto.


Facetas em porcelana

A faceta em porcelana é a técnica mais eficiente para a correção de cor em dentes intensamente manchados, amarelados ou escurecidos – ou para indivíduos em busca de cores intensas e próximas ao branco absoluto. O desgaste da superfície dentária, entretanto, é uma desvantagem desses tratamentos que precisa ser considerada antes de iniciar o tratamento.


Lentes de contato dental

Lentes de contato dental são variações frequentemente mais finas das facetas em porcelana. São indicadas para recobrimentos estéticos sem a necessidade de desgastes superficiais, ou com desgastes mínimos. A pouca efetividade da técnica sobre dentes muito amarelados é uma desvantagem do procedimento.

9 visualizações0 comentário